Em reunião com equipe econômica do Governo e as Entidades Representativas nesta noite 17/01 na SEFAZ foi APRESENTADA PELO GOVERNO A SEGUINTE PROPOSTA:

1. Pagar janeiro imediato e Dezembro dentro dos seguintes meses:
2. PARCELAR DEZEMBRO:
a) Março/2019: pagar aqueles que ganham até $3.500,00 líquidos (43% da folha);
b) Abril/2019: pagar aqueles que ganham de 3.500 a 4.500 líquidos;
c) Maio/2019: pagar aqueles que ganham de 4.500 a 6.100 líquidos;
d) Junho/2019: pagar aqueles que ganham de 6.100 a 8.800 líquidos;
e) Julho/2019: pagar aqueles que ganham de 8.800 a 17.400 líquidos;
f) Agosto/2019: pagar aqueles que ganham acima de 17.400.

As entidades representativas apresentaram como primeira proposta para que sejam submetidas à ASSEMBLEIA GERAL UNIFICADA:

PAGAR DEZEMBRO IMEDIATAMENTE E JANEIRO ATÉ DIA 10 DE FEVEREIRO

Após a recusa do governo as Entidades Representativas apresentaram como contra-proposta para que sejam submetidos à ASSEMBLEIA GERAL UNIFICADA:

PAGAR JANEIRO IMEDIATAMENTE E PARCELAR DEZEMBRO DA SEGUINTE FORMA:
a) Enviar projeto de lei urgente para ALEGO visando inserir na LOA a diferença de exercício anterior para viabilizar o pagamento de dezembro;
b) Pagar 50% da folha de dezembro corrigido em janeiro;
c) Pagar 50% da folha de dezembro corrigido até o dia 10 de fevereiro;

A equipe de Secretários do Governo alegou inviabilidade em se pagar qualquer parcela referente ao salário de dezembro/2018 no mês de fevereiro devido à menor arrecadação prevista;

O Governo de Goiás solicitou o prazo até as 14hs para reunir novamente com as Entidades para trazer a resposta do Governador.