O Estado de Goiás encontra-se no pico da pandemia do novo corona vírus. O total de mortes ultrapassa 1,6 mil e os casos confirmados mais de 66 mil. A situação, notadamente crítica, foi reconhecida como estado de calamidade pública pelo governo federal na última terça-feira (28/07).
O estado demorou pouco mais de dois meses para registrar 1 mil casos de Covid-19. Porém, em apenas 40 dias, atingiu 10 mil registros. Em seguida, em um intervalo de somente 38 dias, Goiás ultrapassou 50 mil registros. E frente à essa batalha estão os profissionais de saúde e, claro, os militares.
No entanto o militar está muito mais exposto ao risco que a classe trabalhadora da saúde, pois estes encontram-se em ambiente controlado e possuem todo equipamento de prevenção, o que não ocorre com os militares que estão diariamente e diretamente expostos em suas rondas na rua. Além disso, os batalhões não são ambientes esterilizados como no caso dos hospitais, o que sem dúvida aumenta o risco de disseminação.
Dessa forma o coronavírus se espalhou rapidamente pelos batalhões da Polícia Militar no país. De acordo com a “Piauí” ao menos 7,3 mil policiais militares, policiais civis e bombeiros foram afastados do serviço por suspeita de contaminação. Em Goiás já somam 6 militares ativos mortos pela doença.
Ciente desse cenário e, como sempre, atenta às necessidades dos militares, desde o começo da pandemia a ASSEGO foi pioneira no fornecimento de kits de segurança com álcool gel e máscara para militares de todo o Estado de Goiás, sejam estes associados ou não. Foram entreguem 13 mil kits, de norte a sul de Goiás.
Seguindo na defesa de seus irmãos, a ASSEGO protocolou no dia 27 de julho ofício requerendo junto ao Comando geral da Polícia Militar de Goiás, na pessoa de seu comandante Coronel Renato Brum, o reconhecimento dos atos de bravura praticados pelo militares que foram tombados no combate à pandemia e que estes fossem promovidos pós mortem como forma de reconhecimento à sua abnegada dedicação à sociedade e à corporação.
Já no dia 30 de julho o Comando Geral informou que tais providências já estavam sendo tomadas por iniciativa do Comando Geral e restou atendida a solicitação da associação. Confira os documentos de solicitação e retorno:

Ofício de requerimento da ASSEGO

Resposta do Comando Geral

A ASSEGO mais uma vez reforça sua diuturna preocupação e dedicação aos bravos guerreiros militares que estão sempre à frente no combate de todos os problemas sociais enfrentados pelo povo goiano, mesmo com o risco da própria vida.

Juntos somos fortes.

 

Ludimila Collodete Nascimento Almeida

Assessora de marketing