O vice-presidente da Assego Subtenente BM Wesley acompanhou a audiência pública realizada nesta quinta (27), na Assembleia Legislativa de Goiás. Acompanhado do Subtenente PM Amaury e a CEL PM Joeli, o vice-presidente foi acompanhar o andamento da audiência sobre o reajuste de 21% do IPASGO.

“Desde do início do ano, desde que essa nova diretoria surgiu, tem sido apresentado que deveria ocorrer este reajuste. Mas, desde do começo nós achamos este reajuste exorbitante, mais de 21%, e eles não mostraram para nós os cálculos.” O vice-presidente Subtenente BM Wesley comentou a situação em entrevista a TV Alego. “E acompanhamos esta audiência pública e com certeza isto vai parar na justiça”.

Deputados sabatinaram o presidente do órgão, Silvio Fernandes.

 

ENTENDA A SITUAÇÃO

Foi aprovado no dia 11 de junho, por maioridade de votos do Conselho Deliberativo do Ipasgo, o reajuste de 21,56% na contribuição dos agregados do plano de saúde. Além dos agregados, referentes a familiares, o valor também será reajustado para os assinantes que pagam a cota mínima (piso) ou máxima (teto).

O reajuste já tem sido anunciado desde do final do mês passado, porém desde do dia 05 de junho que os rumores se tornaram reais a respeito da mudança.

O Fórum de Entidades em Defesa dos Servidores e Serviços Públicos do Estado do Goiás se posicionou imediatamente a favor dos servidores públicos procurando rever a situação.

Em nota ao jornal O Popular, a presidente do SINDSAÚDE e vice-presidente do CDI, Flaviana Alves declarou que “Nós, representantes dos servidores consideramos os dados bastante frágeis e tivemos um tempo muito curto para analisar os números. Agora vamos buscar medidas para tentarmos reverter essa decisão”.